A ordem das palavras na sentença latina: pontos de interface no discurso metalinguístico antigo

Fábio da Silva Fortes

Resumo


Marouzeau (1922) introduz a sua obra com a afirmação um tanto categórica, ainda que emblemática, de que a ordem das palavras em latim é livre, mas não indiferente. Considerando a particularidade do discurso metalinguístico antigo, temos como meta, nesse trabalho, contemplar as afirmações no âmbito da retórica (Quintiliano, Institutio oratoria 8-9), da filosofia (Sêneca, Epistulae ad Lucilium 100 e 114) e da gramática (Prisciano, Institutiones grammaticae 17), que embasem o relato da filologia clássica acerca da ordem das palavras em latim. Nesta investigação, consideramos, também, as interfaces e particularidades do discurso metalinguístico antigo, nesses três âmbitos, acerca do que, posteriormente, adquiriria autonomia epistemológica – a sintaxe da língua latina.

Palavras-chave


Latim; ordem das palavras; metalinguagem antiga; filologia; sintaxe.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14195/2176-6436_21-2_5

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Fábio da Silva Fortes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Classica está licenciada sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional